Principal Notícias Chuvas atrasam em 15 dias colheita de soja em lavouras de MS, diz Conab

Chuvas atrasam em 15 dias colheita de soja em lavouras de MS, diz Conab

CHUVASOJA CAPA SIFEMS

As chuvas atrasam em aproximadamente 15 dias o ritmo de colheita de soja em Mato Grosso do Sul. Há ainda um problema logístico: nos armazéns, têm cerca de 2,5 milhões de toneladas de milho da safra passada. Para esta safra, está previsto o volume de 8,71 milhões de toneladas de soja.

As informações constam em relatório de acompanhamento da safra de grãos divulgado nesta quinta-feira (dia 8) pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). De acordo com a entidade, foram colhidas cerca de 6% das áreas com a oleaginosa no Estado, sobretudo nas regiões norte e nordeste.

“A cultura se encontra em diferentes estágios de crescimento e desenvolvimento, mas a grande maioria está em enchimento de grãos e maturação”, descreve a Conab. A companhia acrescenta que parte das lavouras está pronta para a colheita, mas as chuvas diárias têm dificultado a entrada das máquinas. “Haverá atraso da colheita em relação à média histórica”, enfatiza.

Em se tratando de preços e vendas, a Conab informou que a média comercializada em Mato Grosso do Sul é de aproximadamente 36%. “Há expectativa de valorização por parte dos produtores, impactando e reduzindo a comercialização via contratos futuros”, completa.

Nos armazéns

A Conab nota também que é crescente a movimentação nos armazéns para o escoamento de milho segunda safra, colhido em 2017. A corrida se justifica pela necessidade de liberar espaço a secagem e armazenamento da soja.

“Estima-se que ainda há 2,5 milhões de toneladas de milho segunda safra nos armazéns do estado”, afirma a Conab. “Mas à medida em que a soja vai sendo colhida, o cereal também é escoado num processo coordenado dos armazéns gerais, cooperativas e fazendas, para não impactar no armazenamento da leguminosa”, pondera a companhia.

Doenças

As condições climáticas também têm agravado a ocorrência de algumas pragas, como o percevejos sugadores de vagens, de acordo com o relatório da Conab. “As precipitações diárias afetaram o manejo, ocasionando o atraso nas aplicações de fungicidas e inseticidas”, constata.

Outra praga mencionada pela companhia é o percevejo barriga-verde que, “nessa safra, surgiu mais cedo em comparação com a safra anterior”.

Quanto à ferrugem asiática, a doença começou a aparecer em algumas localidades, principalmente na região sul, porém sem danos significativos para as lavouras até o momento, segundo informou a Conab.

Fonte: Campo Grande News/  Foto: Marcos Ermínio

 

Adicione seu comentário. Participe!

ATENÇÃO
 
Os textos inseridos são de inteira responsabilidade daqueles que os postam.
O SIFEMS se isenta de toda e qualquer responsabilidade nos comentários publicados por seus filiados, por vez que se limita a ser mero veinculador do texto publicado. Os textos que forem inseridos por seus filiados serão automaticamente publicados, não sendo realizado qualquer moderação. Contudo alertamos que se forem utilizados textos ofensivos ou mesmo utilizado de forma pejorativa, o SIFEMS editará ou excluirá o mesmo, entretanto após a sua publicação. Entretanto os textos inseridos por não filiados dependerão de moderação para serem publicados.

Diretoria de Publicidade


Código de segurança
Atualizar

Comentários realizados  

 
Alfredo Knorr
#1 Alfredo Knorr 12-02-2018 16:57
Mas este Sindicato esta largado as traças,até agora ainda não mudaram os nomes dos diretores.
Citar
 

A CARREIRA DE FISCAL


frederico fundo


Fiscal
Estadual
Agropecuário


Entre e conheça

NAS REDES SOCIAIS


Você também encontra o SIFEMS no

 

 

ico twitter    ico facebook    ico youtube    ico googleplus

Entre e compartilhe